top of page

Como escrever uma boa carta de motivação?


A CPLP Oportunidades tem mostrado diariamente bolsas de estudo, programas de intercâmbio para países falantes da língua portuguesa. Nota-se um factor comum das oportunidades por nós publicadas, que são as famosas cartas de motivações.


É muito comum que as Universidades peçam uma carta de motivação como parte da candidatura a uma graduação ou pós- graduação, este documento pode também ser chamado de: Essay, Personal Statement ou mesmo Motivational Letter. Para quem vai candidatar-se a uma bolsa de estudos ou programa de intercâmbio a carta é um item quase obrigatório dos critérios de inscrição e pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso da sua aplicação.


Pois, a Carta de Motivação é provavelmente o documento mais personalizado da sua candidatura ( é a única chance de apresentar aos avaliadores quem você é além do seu currículo e do seu histórico académico).


Ao solicitar uma carta de motivação, os avaliadores da universidade ou da instituição que oferece a bolsa estarão a dar ao candidato uma chance de oferecer insights relevantes sobre sua trajetória. Também dão ao candidato a oportunidade de provar que é a pessoa certa e mais motivada entre todos os demais candidatos, e talvez até de compensar notas não muito elevadas no seu histórico académico.


1 – Faça uma investigação detalhada sobre a Universidade

Antes de começar sua carta de motivação, é essencial pesquisar ao máximo sobre a universidade e sobre o programa que você deseja. Em geral, os sites das instituições são muito claros e oferecem inclusive informações sobre a grade de matérias e os professores do curso. Além disso, lá se podem encontrar todos os pré-requisitos e quais são as expectativas sobre os candidatos.

Saber um pouco sobre os requisitos do curso e sobre projetos e até mesmo a filosofia da universidade vai ajudá-lo a saber quais aspectos da sua trajetória devem receber mais ênfase na carta. Demonstrar que você se identifica com os interesses da universidade vai ajudar a iniciar bem a aproximação.

2 – Sintetize as suas ideias e pontos principais/interessantes

Comece escrevendo algumas das ideias principais – pontos importantes da sua trajetória e da sua personalidade que você não pode deixar de tratar na carta. Depois, você consegue desenvolver o texto a partir deles.

Eis alguns exemplos:

  • Por que você acha que esta universidade e este curso são interessantes e apropriados para você?

  • Quais são seus pontos fortes? As experiências que lhe diferenciam? Organize os parágrafos do meio falando das suas qualificações mais importantes para o programa.

  • Como o curso vai ajudá-lo a chegar ao seu objetivo (o mesmo do primeiro parágrafo)? Conclua reforçando seu interesse no curso e agradeça a chance de se apresentar na carta;

  • Como vai ajudar a sua comunidade ao terminar o curso? ( reforce sobre o impacto que fará na sua comunidade, você obter conhecimentos científico na área que escolheu candidatar-se).

3 – Personalize seu texto

Ofereça insights sobre quem você é como indivíduo, a carta é um documento muito pessoal, e espera-se que você consiga demonstrar ser diferente dos outros candidatos, e provar que suas qualidades, habilidades e qualificações são adequadas para participar do programa.

Exemplos podem ser úteis, como referência, mas jamais copie cartas de motivação de outras pessoas. Tente ser autêntico! Contudo, não se vanglorie demais. Ninguém espera que você seja um super-herói, mas sim uma pessoa coesa, objetiva e realista.

4 – Cuide da primeira impressão

A primeira impressão também é importante quando se trata de um documento escrito. Então, garanta que sua carta está escrita em uma fonte adequada, que o tamanho da fonte é legível, que os parágrafos não estejam pequenos nem grandes demais, e que a carta esteja dentro do limite de caracteres.

Além disso, confira erros de gramática e de digitação, não mude de fonte no correr do texto e garanta que todas as abreviações sejam usadas da mesma forma.

Deixe margens confortáveis no documento (especialmente se ele for impresso), evite frases ou parágrafos muito longos e tome cuidado com a pontuação.


5 – Peça (e aceite) opiniões sobre sua carta de motivação

É sempre uma boa ideia pedir conselhos a amigos, a um professor ou a alguém que já tenha passado por um processo seletivo do tipo. Também é possível entrar em contato com estudantes que estão atualmente cursando o programa que você escolheu – eles poderão dar dicas valiosas sobre a instituição e sobre o que incluir na sua Carta de Motivação.

E seja humilde: receba qualquer feedback como uma tentativa de ajudá-lo a melhorar, e não um ataque pessoal

Estas dicas podem te ajudar a ter mais tranquilidade na hora de escrever sua carta de motivação. Mas, no fim das contas, o teu toque pessoal é o que importa e o que fará a diferença na sua candidatura. Uma boa Carta de Motivação terá sucesso se o candidato estiver verdadeiramente interessado e disposto a gastar tempo e reflexão na sua application.

Como deve ter ficado claro, um aspecto muito importante para escrever uma carta de motivação é se conhecer: saber quais são os seus pontos fortes, seus objetivos e suas fraquezas. papel.



A CPLP Oportunidades tem disponibilizado inúmeras oportunidades para jovens nacionais de países que tem como português a língua oficial, portanto queremos que sejam todos bem sucedidos nas aplicações dos programas publicados por nós, assim sendo, deixamos estas pequenas dicas que pode-se usar para melhorar a candidatura.




34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Couldn’t Load Comments
It looks like there was a technical problem. Try reconnecting or refreshing the page.
bottom of page