top of page

A UNFPA em Moçambique procura de um coordenador de género e juventude.



O Coordenador do Programa de Género e Juventude (P4) apoiará o UNFPA Moçambique para garantir que mulheres, adolescentes, jovens e as populações mais marginalizadas sejam capacitados para exercer seus direitos sexuais e reprodutivos em um ambiente seguro e propício, livre de violência de género e danos práticas por meio de abordagens interseccionais e transformadoras de género.

Ele/ela contribuirá para o novo Documento do Programa Nacional (CPD) do UNFPA Moçambique para o período de 2022 a 2026 especificamente para avançar os resultados sobre Género, Violência Baseada no Género (VBG), Adolescentes e Juventude em consonância com o Quadro de Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas de Moçambique (2022 a 2026).


O titular ficará sediado em Maputo. Sob a orientação geral do Representante Residente, ele/ela deve trabalhar sob a supervisão direta do Representante Adjunto do UNFPA e em estreita coordenação com o Especialista em Emergências de género e VG (sediado no Norte de Moçambique), o Representante Assistente, a equipe de SRHR líder e o Gerente de Operações Internacionais.


O Coordenador do Programa de género e Juventude supervisionará uma equipe de funcionários nacionais e internacionais, incluindo o Líder da Equipe de Jovens, com foco no trabalho normativo em políticas transformadoras de género e juventude e estratégias de programação para implementar estratégias baseadas em direitos humanos, integradas, específicas ao contexto e baseadas em evidências. abordagens baseadas, inovadoras e transformadoras de género para lidar com normas sociais prejudiciais, discriminação e outras causas de marginalização, inclusive para pessoas com deficiência.


O Coordenador do Programa de Género e Juventude assegurará uma estreita coordenação e parceria com outras entidades da ONU que operam em Moçambique, bem como com parceiros internacionais e nacionais e organizações da sociedade civil em questões relacionadas com a promoção da igualdade de género, prevenção da VBG e práticas nocivas e promoção de empoderamento de mulheres, adolescentes e jovens. Ele/ela fortalecerá a programação de VBG em todo o nexo de desenvolvimento humanitário e garantirá uma abordagem integrada entre saúde e direitos sexuais e reprodutivos e VBG para mulheres e jovens


Objetivo do trabalho:


  1. O Coordenador do Programa de Género e Juventude ira actuar como coordenador dos programas de Género, VBG e Juventude do Escritório Nacional do UNFPA em Moçambique com a responsabilidade de desenvolver efetivamente programas e pessoal relacionado.

  2. O titular desenvolverá capacidades fortalecidas para formular e implementar políticas e intervenções multi-sectoriais baseadas em direitos que previnam e mitiguem o impacto da VBG. O especialista também será responsável pela prestação de serviços técnicos e de assessoria para apoiar as atividades juvenis na representação, com especial atenção para programas emblemáticos como o Programa Salvaguardar Jovens e Rapariga Biz.

Qualificações e Experiência:

  1. Grau universitário avançado/Mestrado em Ciências Sociais, Ciências Políticas, Estudos de Género, Serviço Social, Saúde Pública/Comunitária ou outras disciplinas relacionadas

  2. Conhecimento comprovado de Igualdade de Género e Princípios Orientadores de VG, abordagem centrada no sobrevivente, evidências mais recentes, pesquisas, diretrizes globais e boas práticas sobre prevenção e resposta à violência de género.

  3. Experiência comprovada na liderança de iniciativas de capacitação em prevenção e resposta à VBG e sua aplicação em contextos humanitários, de conflito, recuperação e desenvolvimento.

  4. Experiência em defesa de políticas informadas por evidências para prevenção e resposta à VG e desenvolvimento de planos de ações nacionais para lidar com VBG.

  5. Experiência na liderança eficaz de equipes diversificadas de especialistas e coordenação com contra-partes governamentais, ONGs internacionais e locais e agências, fundos e programas da ONU

  6. Experiência de campo em países complexos de conflito ou pós-conflito e/ou resposta humanitária de emergência é desejável.


AS INSCRIÇÕES TERMINAM NO DIA 25 DE OUTUBRO DE 2022.


A CPLP Oportunidades, deseja sucessos à todos que decidirem aplicar para esta grande oportunidade.




Deseja ter mais acesso à oportunidades? Fica atento nas nossas redes através da sua social preferida:


Estamos agora em Outubro, o mês da promoção da conscientização do cancro da mama, Assim sendo, CPLP Oportunidades consolida a todas mulheres e homens a fazerem rasteiro anual do cancro da mama, no seu centro de saúde mais próximo, juntos vamos lutar e prevenir-nos contra o cancro da mama.

81 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page